Pesquisa mostra que mulheres são mais felizes aos 50 anos

Homenagem ao grupo. 

Pesquisa mostra que mulheres são mais felizes aos 50 anos

Uma em cada cinco mulheres acima dos 50 mantém relações pelo menos uma vez por semana

Os cinquenta são os novos trinta. Já se ouviu a frase várias vezes. Pois a constatação foi além da boa forma de beldades do mundo do entretenimento como Sharon Stone. A marca de preservativos Playtex fez uma pesquisa com 1,5 mil mulheres na Inglaterra e descobriu que as que já chegaram aos 50 anos nunca se sentiram tão felizes, cheias de vida e aventureiras.

O levantamento incluiu pessoas de 20 a 65 anos. Desses, 49% disseram que se sentem felizes com a vida a partir dos 50 anos e que os relacionamentos, incluindo a vida sexual, melhoraram.

Uma em cada cinco mulheres acima dos 50 mantém relações pelo menos uma vez por semana, o mesmo porcentual das que estão na faixa dos 20 anos. Onze por cento das que já completaram cinco décadas de vida usam sites de relacionamento para tentar encontrar um parceiro ideal, enquanto 15% das jovens de 20 anos fazem o mesmo.

Entre as que estão num relacionamento estável, 47% admitiram que passaram a curtir mais e ficar ao lado dos maridos após os 50. Metade das entrevistadas investe na compra de lingerie sensual e diz que fazem questão de combinar sutiã com a calcinha.

Depois de cinco décadas de vida, as mulheres também ficaram mais ativas e 42% passaram a praticar dança nos últimos 12 meses, e 23% admitiram que querem iniciar outra modalidade esportiva nesse ano.

O que muda no sexo depois dos 50?

Não é que seja apenas gostoso de fazer e relaxante. Sexo também é uma questão importante da vida e pesquisas atestam: faz bem para a saúde, reduz o stress, previne problemas cardíacos, melhora o sono e ainda causa efeitos antienvelhecimento. Com o passar dos anos, no entanto, surge um receio e muitas mulheres passam a se questionar sobre o que muda na cama depois dos 50.

Continuamos naquele ritmo mais compassado, sentido já a partir dos 40, ou ele perde a importância com o passar do tempo até que desaparece totalmente? A menopausa e todos os sintomas que a acompanham realmente fazem o desejo sair pela porta?

Essas são algumas das dúvidas frequentes. Mas, segundo a antropóloga e estudiosa Mirian Goldenberg, nenhuma delas têm fundamento. De acordo com a pesquisadora, tanto para mulheres solteiras quanto para as casadas, o sexo continuará tendo a mesma importância que sempre teve. Ou seja, se era fundamental aos 20, continuará sendo aos 50.

+ Minissaia depois dos 50? Julianne Moore comprova que roupa não tem idade

+ “Estou no meu melhor momento. Mais madura, mais segura e mais feliz”, declara Vera Fischer

+ Cristiana Oliveira fala sobre o avançar da idade em entrevista exclusiva

Para algumas mulheres, o sexo nunca foi importante ou bom. Por isso, nessa fase da vida, o fato de não ter de praticar mais, vem como uma libertação. Do tipo ‘Como eu já tive filhos, tive marido e já me separei, eu não preciso mais’ e tudo bem”, explica. “Já para aquelas para as quais o sexo sempre foi bom e parte importante do relacionamento, ele continuará sendo. E essa mulher vai procurar técnicas, estratégias e produtos para continuar fazendo bom sexo”, completa.

Permitir que o casamento caia na rotina pode ser outro fator que está deixando a vida sexual do casal parada. “Se você vive um relacionamento de 20, 30 anos, o desgaste da própria união é que provoca a diminuição ou o fim da libido e do desejo, tanto das mulheres quanto dos homens. Mas note que quando um deles começa uma relação nova, o sexo vem com tudo. Não tem a ver com a idade, mas com o tempo da relação e como o sexo acontece dentro dela”, alerta.

Nem mesmo a menopausa, que com suas variações hormonais é frequentemente apontada como a grande vilã para a falta de libido e diversão no quarto, é motivo para acabar com a vida sexual. “Claro que estes problemas existem, mas há coisas boas também: você não menstrua mais, não tem TPM nem preocupação em engravidar… Isso tudo pode ser resolvido, existem várias formas de lidar. Ninguém deixa de fazer sexo depois da menopausa. Até porque ela não dura pra sempre, é passageiro”, Mirian chama a atenção. 

A antropóloga ainda comenta o mito de que o sexo depois dos 50 fica incrível. “Não é que o sexo melhora, o que acontece é que existe a confiança, a segurança, a autonomia e, principalmente, a sensação de que se pode ser mais livre. É óbvio que com o amadurecimento você pode ser mais espontânea e fazer suas próprias escolhas. Isso repercute em todos os aspectos.

Ou seja, a vida como um todo melhora com a idade. Inclusive, o sexo”, pondera. “Hoje as mulheres com mais de 50 ligam aquele botão que faz com que elas não se incomodem mais com a opinião alheia: usam biquíni na praia, a roupa que querem, namoram homens mais jovens. O tempo é curto e é preciso perder os medos, vivendo a vida com mais alegria e prazer.”

Continua depois do anúncio 

RECUPERE A SAÚDE DA SUA PELE EM

POUCAS SEMANAS

Hidrata a Pele

Ameniza as Olheiras

Reduz 96% das Rugas

Acaba com a Papada

Elimina o Efeito Mixirica

Afina as Marcas de Expressão

Aumenta a Elasticidade da Pele

Elimina ate 93% dos Pés de Galinha

Ajuda na Prevenção do Câncer de Pele

Auxilia na Regeneração das Cartilagens

EU QUERO 

O que elas contam

“Após os 50 anos, eu entendi que menos é mais: mais tempo nas preliminares, uma boa conversa antes, uma taça de vinho para aquecer… Comecei a entender o tempo do corpo: hoje demoro mais para atingir o prazer pleno, ter orgasmo . É uma questão de unir seu pensamento e sua autoestima com a condição atual, em que você sabe os pontos que te deixam mais animadinha.”

Vera Januário, 59 anos, secretária

Eu sempre gostei de sexo, mas durante a menopausa, com meu parceiro, foi muito ruim. Fiquei quase três anos sem transar. Hoje vejo que ele não soube lidar com essa minha fase. Ao contrário, me fazia sentir uma péssima amante. Eu quase acreditei. Depois da separação me dei conta que na verdade, eu não sentia mais atração por ele, pois com os outros dois homens que vieram depois, o tesão voltou com tudo.”

Wanda Sanches*, de 55 anos, analista de sistemas

“Sempre gostei de sexo, mas nunca fui fissurada. Fiquei 12 anos sem ter nenhum envolvimento e acho que existe vida além do sexo. Quando conheci minha esposa (até então só me relacionava com homens), tinha 43 anos e meu corpo já dava sinais do climatério. Depois dos 50, me senti estranha: minha cabeça queria sexo, mas meu corpo não respondia.

Com a menopausa, eu sinto desejo, em alguns períodos com mais (muita) intensidade, em outros a libido dá uma baixada. Mesmo assim, o mais interessante é que tudo ficou melhor: fiquei muito mais aberta e muito mais propícia a fazer sexo sem medo de me expor e estou amando cada parte do meu corpo do jeito que está. Tenho uma vida sexual ativa e me sinto amada, desejada e envolvida.

Valéria Maria da Silva, 52 anos, empresária

BELEZAS

SALVAR 

Qual é o segredo do sucesso de uma fragrância? Se a resposta for ter um aroma que esteja na moda, uma temática alto-astral e uma garota-propaganda de peso, é bingo para La Vie Est Belle, best-seller da Lancôme desde sua criação, há seis anos. Desenvolvido por uma trinca de ouro da perfumaria mundial (Dominique Ropion, Olivier Polge e Anne Flipo), é o primeiro perfume gourmand da marca francesa – categoria de aromas que viveu seu apogeu na última década, com notas adocicadas que atiçam o paladar. Já o rosto do produto, que tem a felicidade e o otimismo de uma “vida bela” como mote, é ninguém menos que Julia Roberts.

ANÚNCIO 

QUER SABER MAIS 

A atuação da atriz nas propagandas de La Vie EstBelle é tão emblemática que há quem se refira a ele como “o perfume de Julia Roberts”. “Considero isso um seguro-emprego”, diz ela, bem-humorada. Julia não empresta só seu rosto e corpo para a fragrância. “Tenho muito orgulho porque fui convidada a participar da criação. Fiz parte de todas as conversas e me envolvi do aroma à embalagem – incluindo o frasco com shape de sorriso e a fita de cetim que dá o toque final. Isso me fez sentir desde sempre parte do time”, conta.

Aos 50 anos e embaixadora da Lancôme há dez, a estrela elege o creme para a área dos olhos Génifique Light-Pearl como seu salva-vidas. Envelhecer, entretanto, não é um problema. “Desde que você saiba quem você é, está tudo bem. A idade não acontece da noite para o dia. Se você beber bastante água, se cercar das boas práticas de cuidados com a péle!

QUER SABER MAIS 

 – e usar bons produtos, é claro –, não é como se você acordasse de repente em um dia e estivesse tudo perdido.”

Cabelo branco: Astrid Fontenelle fala sobre a liberdade de assumir os fios naturais

Encontrar o primeiro cabelo branco é quase um ritual de passagem, mas que nem sempre foi visto com bons olhos. Culpa do padrão que, atualmente, tentamos quebrar a cada segundo e parece que pelo menos no assunto “grisalho” tem dado certo. É que durante a quarentena, a internet foi palco para a manifestação de mulheres que decidiram se emancipar das tintas para assumir os fios naturais. Mas não se engane: parar de pintar a raiz não quer dizer deixar os cuidados de lado. Pelo contrário, o cabelo grisalho pede atenção extra.

A boa notícia é que hoje o mercado está recheado de produtos criados especialmente para tratar a textura do cabelo branco. É o caso da linha Match Juventude dos fios, lançamento de O Boticário, que é 100% vegana e promete rejuvenescer em até cinco anos os fios já na primeira aplicação

Entre as adeptas da transformação está a jornalista e apresentadora Astrid Fontenelle, que nos contou abaixo sobre como foi o seu processo de aceitação e liberdade dos fios.

Confira:

Como foi o seu processo para assumir os fios brancos?

Na verdade, eu já pensava nisso fazia uns anos. Tenho até pasta no Pinterest chamada “Quando eu Envelhecer”. Estava cansada da obrigação de pintar a raiz a cada 10 dias (no máximo).

Como foi o seu processo para assumir os fios brancos?

Na verdade, eu já pensava nisso fazia uns anos. Tenho até pasta no Pinterest chamada “Quando eu Envelhecer”. Estava cansada da obrigação de pintar a raiz a cada 10 dias (no máximo).

O que essa mudança significou para você?

A palavra é liberdade e na pandemia, menos um problema para administrar.

Qual a parte mais desafiadora do processo?

Manter os cabelos saudáveis.

O que mudou na maneira como você cuida dos seus fios?

Hoje eu hidrato mais, uso os shampoos “desamareladores” e também me arrumo mais!

Durante a pandemia muitas mulheres resolveram deixar de lado as tinturas, como você vê essa mudança? Acha que é uma tendência ou mudança de hábito que veio para ficar?

Eu sinceramente acho que é tendência. Já era, estava vindo e a pandemia acelerou o processo. E o pano de fundo disso é a libertação, ter o cabelo que quiser. Mas bem cuidado, sempre.

Você acredita que ainda exista tabu em torno do cabelo branco?

Claro, e sobretudo para nós mulheres. Homem de cabelos grisalhos é charmoso. Sempre foi. Mas mulher é vista como descuidada ou velha.

Você se considera uma pessoa vaidosa? Qual o seu produto favorito de beleza?

Sou sim, mas dentro dos limites do bom senso. Gosto de cuidar da minha pele, de experimentar novidades, maquiagens, sempre estou de batom!! E agora, estou investindo na saúde dos meus cabelos!

Qual a sua dica mais valiosa para ter cabelos saudáveis?

Escovar muitas vezes, massagear o couro cabeludo e lavar! Cabelo limpo é vida. Hidratar bastante é super importante e, agora, duas vezes por semana, uso os shampoos que tiram o amarelado do cabelo. Estou usando a linha NATURA e amando.

COMO CUIDAR DOS CABELOS EM CASA 

E VOCÊ GOSTOU? 

À BELEZA É SÓ 

UMA QUESTÃO DE ESCOLHA TULISTIK VOCÊ ENCONTRA PRODUTOS FEMININOS E MASCULINOS

Pra ascessar à página clic na foto. 

Pra comprar 

TULISTIK/NATURA 

Visite-nos 

ÉSSA PESQUISA É UMA HOMENAGEM AO GRUPO 

GRUPO PRIVADO CINQUENTONAS 

MAIS de 900 mil integrantes 

VEJA MAIS.  

À BELEZA E A MATERNIDADE

À BELEZA E A MATERNIDADE 

JÉSSICA ALBA 

CINQUENTONASFAMINTAS

QUER RECEBER GRATUITAMENTE DICAS DE COMO EMAGRECER? 

PREENCHER ÁGORA 

PREENCHA SEUS DADOS E RECEBA DICAS GRATUITAS PARA EMAGRECER

Olá, tudo bem?
Já parou para pensar que todo mundo diz a mesma coisa? Aaaa para você emagrecer você precisa parar de comer, você precisa investir em remédios, ou até mesmo já te falaram para você fazer cirurgia bariátrica.

E se eu te falar que isso é um baita de um mito inventado pela indústria para tirar o seu dinheiro? Você pode até emagrecer parando de comer ou tomando algum tipo de medicamentos, porém, isso vai te causar vários problemas e te digo de certeza, você vai engordar de novo.

Fazer DIÉTA sem deixar de saborear certas delícias é possível?

Publicado por Blog do mixirica e Zoraid.comenta

EU SOU LUIZ WENCESLAU E FAÇO NOTÍCIAS COM VENDAS ONLINE

2 comentários em “Pesquisa mostra que mulheres são mais felizes aos 50 anos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s